top of page
  • Foto do escritorDra.Larissa Toyufuku

Hérnia de disco em cães


É a doença espinhal mais comum em cães e que além de muita dor e debilidade, pode provocar paresias e paralisias irreversíveis nos animais.


Ela ocorre quando há uma desidratação do núcleo pulposo, estrutura mais interna do disco intervertebral, e seu posterior deslocamento em direção ao canal medular, o que pode levar à compressão e inflamação local da medula espinhal sem a ruptura do anel fibroso que o envolve (protrusão discal) ou com a ruptura deste e consequente extravasamento do material discal (extrusão discal).



Considerada um processo degenerativo, pode ocorrer de forma mais aguda em cães jovens e condrodistróficos, ou crônica em cães mais idosos e de maior porte. A região mais acometida é a toracolombar e ela pode ser classificada em 5 tipos, sendo os mais comuns o Hansen tipo I e II.


  • Extrusão do Disco Intervertebral (Hasen I)

  • Protusão do Disco Intervertebral (Hasen II)

  • Extrusão Aguda Não Compressiva do Núcleo Pulposo

  • Extrusão do Núcleo Pulposo Hidratado

  • Extrusão Intramedular do Disco Intervertebral

Hasen tipo I


Também conhecida como EXTRUSÃO DE DISCO, ocorre quando há ruptura do anel fibroso que envolve o núcleo pulposo do disco intervertebral e posterior extravasamento deste material em direção ao canal medular, causando lesão e compressão na medula espinhal de forma aguda. Este deslocamento pode ocorrer de forma parcial ou total, levando a sintomas súbitos e graves, como dor intensa e paralisia.


O Hasen tipo I é mais comum em cães de raças condrodistróficas e de pequeno porte, como Dachshund e Buldogue Francês, entre 2 e 7 ano de idade. É causada pelo processo de degeneração precoce dos discos intervertebrais e pode ser acelerado por fatores como obesidade, traumas e impactos repetitivos na região, predisposição genética e envelhecimento.


Hasen tipo II


Esse tipo de hérnia é conhecida como PROTRUSÃO DE DISCO ocorre quando há uma degeneração gradual do anel fibroso, causando uma saliência do disco em direção ao canal medular, porém, sem extravasamento de material.


Esse processo, chamado de metaplasia fibroide, leva a uma lenta protrusão do disco no canal medular e mielopatia progressiva nos animais acometidos, geralmente cães de porte médio e grande como Boxers e Rottweilers, em idade mais avançada.


Na Hansen tipo II os sintomas podem ser menos perceptíveis e geralmente incluem dor crônica, déficit proprioceptivo e fraqueza.


Os principais sintomas da hérnia de disco são:




  • Dor;

  • Fraqueza;

  • Coluna arqueada;

  • Dificuldade em se movimentar;

  • Rigidez no andar;

  • Perda de coordenação;

  • Paralisia total ou parcial dos membros;

  • Incontinência urinária e fecal;

  • Mudanças no comportamento e expressão de dor ao toque ou manipulação na região afetada.


Os sintomas podem variar dependendo da localização e gravidade da hérnia de disco, caso o seu animal apresente qualquer sintoma, procure um médico veterinário.


A hérnia de disco pode levar a paralisia?


Infelizmente sim, e esta paralisia pode ser reversível ou irreversível, dependendo da gravidade da compressão medular e do tempo de evolução entre o diagnóstico e tratamento.


Quando a compressão da medula espinhal causada pela hérnia de disco é muito severa, ocorrem lesões nervosas em níveis mais profundos que afetam fibras proprioceptivas, motoras e sensitivas, que muitas vezes não são passíveis de regeneração celular.


O local da paralisia varia conforme a localização da hérnia de disco. Em geral, quando ocorre na região da coluna cervical, os quatro membros são acometidos, causando uma tetraplegia no animal, já quando ocorre na região torácica, toracolombar e/ou lombar, apenas os membros pélvicos são afetados, a paraplegia.


Por isso, é importante estar atento aos primeiros sinais da hérnia de disco e buscar atendimento veterinário imediatamente, pois quanto mais tempo o animal ficar sem tratamento, menor será a chance de recuperação.



Como diagnosticar e tratar?


O diagnóstico de qualquer tipo de hérnia de disco, é realizado através de exames de imagem, como tomografia computadorizada (TC) e ressonância magnética (RM), em conjunto com o histórico e o exame neurológico do paciente.


O tratamento dependerá do tipo e gravidade da lesão, além da condição individual de cada paciente, e pode incluir medicação, técnicas cirúrgicas descompressivas e tratamentos integrativos como fisioterapia, acupuntura e ozonioterapia.


É importante lembrar que o diagnóstico e o tratamento precoce da hérnia de disco é fundamental para o sucesso terapêutico, assim como reversão dos sintomas e maior qualidade de vida para o paciente!



A importância da fisioterapia!


A fisioterapia veterinária tem um papel fundamental no tratamento da hérnia de disco, seja em casos mais leves sem indicação cirúrgica, nos quais o objetivo principal é reduzir a dor e a inflamação local, quanto em casos pós--operatórios, auxiliando no retorno funcional da deambulação do paciente.



Cada protocolo de tratamento é único e deverá ser prescrito pelo veterinário fisiatra individualmente. As sessões incluem a utilização de uma variedade de equipamentos fisiátricos como o laser, o campo magnético e o ultrassom terapêuticos, utilizados para reduzir processos inflamatórios, melhorar a circulação sanguínea, diminuir dor e rigidez articular e promover neurorregeneração, além de outras terapias como a hidroterapia e a cinesioterapia!


A modalidade mais utilizada para reabilitar animais paralíticos ou com dificuldades para se locomover é a esteira aquática, uma vez que a água proporciona flutuabilidade e outras propriedades que permitem realizar um exercício resistido e de baixo impacto, permitindo que o paciente se mova com mais facilidade e confiança!


Além disso, você sabia que a fisioterapia também pode ajudar a prevenir o surgimento da hérnia de disco e suas recorrências? Isso porque, através de exercícios terapêuticos específicos, é possível fortalecer os músculos do CORE e ao redor da coluna vertebral, melhorar a postura e a consciência postural, e flexibilidade e a força do animal, reduzindo assim, a pressão exercida sobre suas articulações e discos intervertebrais!


Aqui na Pet Integra Alphaville você encontra uma estrutura completa e todo suporte e tratamento necessário para tratar o seu pet que tem hérnia de disco! Entre em contato clicando no botão a baixo e agende já uma consulta!






Comments


bottom of page